top of page
  • Foto do escritorRedação

Santo André triplica capacidade de atendimento da população transexual



 

Agora dentro do Poupatempo da Saúde, no Atrium Shopping, ambulatório Travessias passa de uma para três salas

 

Santo André, 19 de fevereiro de 2024 - Transexuais, travestis e pessoas não binárias de Santo André ganharam um novo espaço de atendimento desde o dia 2 de fevereiro, quando foi inaugurado o Poupatempo da Saúde, dentro do Atrium Shopping. Em três das 53 salas do empreendimento funciona o Travessias, ambulatório que atende exclusivamente pessoas com variabilidade de gênero. 

 

Antes, o ambulatório trans de Santo André funcionava dentro do CME (Centro Médico de Especialidades) Xavier de Toledo com uma sala de atendimento. No total, são 262 usuários referenciados no serviço, sendo 133 mulheres trans, 103 homens trans, 22 pessoas não binárias e quatro travestis. Em 2023 foram atendidas 151 pessoas no ambulatório, número 71,5% maior do que os 88 usuários registrados em 2022. 

 

"Com a entrega do ambulatório Travessias, voltado às pessoas com variabilidade de gênero, Santo André organiza os fluxos de cuidado, amplia os atendimentos, com novas salas e espaços, e dá visibilidade à essa população, com o devido acolhimento e cuidado que toda a nossa gente merece", destaca o secretário de Saúde, Gilvan Junior.

 

Duas salas do Travessias serão destinadas ao atendimento individual e uma para atividades em grupo. O ambulatório vai oferecer acompanhamento médico com equipe multidisciplinar (psicologia, psiquiatria, endocrinologista, assistência social e enfermagem), avaliação e prescrição de hormonoterapia, encaminhamentos para cirurgias associadas ao processo transexualizador e para rede de socioassitencial. 

 

"A entrega de uma sede para o ambulatório Travessias tem enorme significado quando se fala em visibilidade para transexuais, travestis e pessoas não binárias. Além de ampliar e qualificar o atendimento multidisciplinar, seguiremos com o compromisso de fortalecer nossas ações externas e em rede, visando a garantia de direitos à essa população", explica o psicólogo Almir Brianez, da equipe do ambulatório Travessias.

 

O atendimento no Travessias é porta aberta, ou seja, a população trans pode se dirigir diretamente ao equipamento. A rede de saúde de Santo André ainda conta com apoio e acolhimento a esse público nas unidades básicas de saúde, UPAs (Unidades de Pronto Atendimento), no Centro de Especialidades Referência em Infectologia, nos Caps (Centros de Atenção Psicossocial) e também com a equipe do Consultório na Rua.

| Texto: Anderson Fattoriafattori@santoandre.sp.gov.br / 4433-0142| Fotos: Helber Aggio/PSA


Comments


bottom of page