top of page
  • Foto do escritorRedação

Prefeito de Mauá, Marcelo Oliveira, consegue a limpeza dos piscinões por parte do Governo do Estado


Foto: Diego Barros


Defesa Civil destaca importância do desassoreamento dos reservatórios


Antecipando o período de chuvas intensas que sazonalmente ocorrem na região, a Prefeitura de Mauá, por meio da Secretaria de Serviços Urbanos e da Defesa Civil, desde o mês de outubro havia feito seu mais recente pedido ao Governo do Estado para limpeza dos quatro piscinões da cidade. A demanda também foi encaminhada pelo Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, em dezembro, considerando a chegada da época das chuvas e as mudanças climáticas. Finalmente, nesta semana, foi iniciada a limpeza do piscinão do Paço Municipal pelo Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE).


A Prefeitura realiza esta solicitação na época de estiagem, para facilitar a retirada da maior quantidade possível dos resíduos encontrados nos reservatórios, sem ônus para o Governo Municipal. Para o secretário de Defesa Civil, Sergio Moraes, esta ação é fundamental porque a capacidade dos quatro reservatórios está comprometida em torno de 30% a 40%. “O desassoreamento que a limpeza possibilita aumenta a capacidade de captação das águas das chuvas para evitar enchentes e alagamentos”, afirma Moraes.


A região do Paço é constantemente atingida pela concentração do volume de água na avenida João Ramalho. Para evitar isso, além de pleitear a limpeza por parte do DAEE, a Prefeitura está investindo no aumento do volume de drenagem na região do Paço, que sairia dos atuais 22 metros cúbicos por segundo para mais de 50 metros cúbicos, passando por baixo dos trilhos da CPTM até alcançar o rio Tamanduateí.


Segundo o secretário de Serviços Urbanos, Fernando Rubinelli, “a Prefeitura está empenhada na ‘Operação Chuvas de Verão’. É de grande importância para a segurança da população que seja feita essa limpeza. Da nossa parte, estamos realizando o desassoreamento dos rios e córregos da cidade, desobstruindo as bocas de lobo e garantindo a coleta de resíduos residenciais e industriais para que não caiam nos cursos de água.”


Em Mauá, o piscinão do Jardim Capuava, que recebe as águas do Rio Tamanduateí, tem capacidade de retenção de 800 mil metros cúbicos; o do Paço Municipal pode reservar até 136 mil metros cúbicos do Córrego Taboão; o piscinão do Jardim Sônia Maria recebe as águas do Córrego Oratório, com capacidade de até 120 mil metros cúbicos; e o do Jardim Zaíra, que recebe o volume de águas do Córrego Corumbé, tem capacidade para 105 mil metros cúbicos.

bottom of page