• Redação

PF prende vereadora de Elian Santana de Santo André sob suspeita de comandar fraude previdenciária.

Estimativa inicial é de que as fraudes possam ter causado prejuízo de R$ 170 milhões.

A Polícia Federal cumpre em São Paulo na manhã de segunda-feira (26) quatro mandados de prisão temporária e seis de busca e apreesão contra suspeitos de envolvimento em fraude previdenciária. Estimativa inicial é de que as fraudes possam ter causado prejuízo de R$ 170 milhões.

Entre as presas está a vereadora de Santo André Elian Santana (Solidariedade), suspeita de comandar o grupo que chegava a cobrar R$ 10 mil para fraudar a contagem de tempo dos beneficiários.



Foto reprodução Clic Abc

A Operação nomeada Badour preendeu cerca de R$ 42 mil e US$ 3 mil em espécie na casa de um servidor do INSS em Diadema. Também foram apreendidos documentos e mídias para armazenamento de dados.

A investigação policial começou em junho após a PF receber informações de inteligência da Secretaria de Previdência Social, que havia detectado inconsistências nos pedidos de aposentadorias em uma agência do INSS em Diadema/SP.

"As investigações apontam que os pedidos suspeitos eram relacionados a trabalhadores de bancos, públicos e privados, além de empresas de telefonia, que pleiteavam aposentadoria por tempo de contribuição com tempo a menor, apresentando documentos falsos para comprovar que trabalhariam em condições insalubres ou perigosas, mas essas condições não se verificavam", diz a investigação.


Foto reprodução Polícia Federal.

A Advocadia Geral da União (AGU) solicitou o bloqueio patrimonial de alguns envolvidos, para tentar garantir a restituição dos valores desviados e reaver o produto do crime.

Os investigados responderão, de acordo com as condutas praticadas, pelos crimes de organização criminosa, inserção de dados falsos nos sistemas informatizados, corrupção passiva e estelionato qualificado.

  • Branco Facebook Ícone

/AmigosDoABC

  • Branca Ícone Instagram

@amigosdoabcd

  • Branco Twitter Ícone

@amigosdoabcd