• Redação

Mauá terá banco de sangue a partir de setembro




Hemocentro realizará média diária de 120 coletas


O primeiro banco de sangue de Mauá estará em funcionamento ao público a partir de setembro. O projeto, parceria entre a administração municipal e a Colsan (Associação Beneficente de Coleta de Sangue), foi apresentado ao poder público nesta terça-feira (22/6) pelo diretor-geral técnico Afonso José Pereira Cortez e pelo gerente médico - Regional ABC Toebaldo de Carvalho, ambos da entidade, no Centro de Referência em Saúde da Mulher, Criança e Adolescente, na Vila Bocaina, que abrigará o hemocentro.


As obras de readequação do espaço serão iniciadas em julho. O SAD (Serviço de Atendimento Domiciliar) e o POD (Programa de Oxigenoterapia Domiciliar), que hoje funcionam no local, serão transferidos até o dia 30 deste mês para o CER IV (Centro Especializado em Reabilitação), na Vila Magini.


“Todo o sistema de saúde depende do doador. O sangue é fundamental para procedimentos como cirurgias, quimioterapias e

emergências. O hemocentro vai facilitar a disponibilidade do produto não somente em Mauá, mas em todo o ABC”, comentou Afonso.


O espaço de coleta terá oito cadeiras, que poderão atender cerca de 2,5 pessoas por hora. A estimativa é de 120 doações, em média, por dia. O sangue recebido vai render produtos como concentrado de hemácias, de plaquetas, plasma fresco congelado e crioprecipitado, que serão acondicionados e enviados para hospitais públicos. A Colsan conta com agência transfusional no Hospital Nardini, na qual não é feita coleta.


“O banco de sangue é um presente à nossa população, que tinha de ir a outras cidades para doar e sempre questionava por que não tínhamos hemocentro em Mauá? Repito, nosso compromisso é cuidar das pessoas e da cidade”, destacou o prefeito Marcelo Oliveira.