top of page
  • Foto do escritorRedação

Mauá reúne Comitê de Enfrentamento aos Efeitos da Chuva



No encontro desta quarta-feira (11/10) foram alinhadas as estratégias para a prevenção de ocorrências


O prefeito Marcelo Oliveira convocou para esta quarta-feira (11/10), uma reunião do Comitê Permanente de Combate e Enfrentamento aos Efeitos Decorrentes das Chuva. O objetivo do encontro foi avaliar o trabalho que é realizado o ano todo e alinhar as estratégias para intensificar as ações na prevenção de ocorrências. Uma das decisões tomadas foi a antecipação da Operação Chuvas de Verão, que habitualmente inicia em 1º de dezembro, em 2023 começará no final de outubro. Todos os equipamentos de monitoramento das chuvas da Prefeitura de Mauá, como pluviômetros e plataformas de dados, estão conectados o sistema do Cemaden (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais)


“É necessário estarmos preparados sempre. Por isso esse trabalho de limpeza de córregos, bocas de lobos, galerias de águas pluviais e desassoreamento de rios, ocorrem o ano todo, e agora precisamos reforçar todo esse trabalho e também na orientação a população, para que esteja atenta a essas situações, saber quem procurar em caso de necessidade”, explicou o prefeito Marcelo Oliveira.


A secretaria de Defesa Civil elaborou um Plano de Contingência Municipal para mitigar o risco de perda de vidas e de danos materiais em caso de desastres naturais ou de intervenção “antrópica”, ou seja, quando resulta de intervenção humana, como o corte de barrancos, por exemplo. Para essa elaboração, foi montado um grupo de trabalho em que os integrantes representam a Defesa Civil Mauá, Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, organização não-governamentais, associação de moradores, Núcleos de Defesa Civil (Nudecs) e sociedade civil.


O Plano de Contingência Municipal será concluído no final deste mês de outubro, quando está programada a realização de um simulado na região do Macuco, no Jardim Zaíra. “O que mais deixa as pessoas preocupadas é o desconhecido, não saber agir nas situações de emergência. Esse Plano vem para ajudá-los e também deixar todo o poder público alinhado para agir e atender a população em momentos de risco que uma forte chuva pode provocar”, exemplificou Sérgio Moraes, secretário de Proteção e Defesa Civil, que nas ações preventivas conta com o apoio de cinco Núcleos Comunitários de Defesa Civil (Nudecs) e também das crianças e adolescentes que ao longo de todo o ano recebem orientações, formando assim a Defesa Civil Mirim.


A Prefeitura reforça a orientação para que, em caso de emergência, acione a Defesa Civil (199), o Corpo de Bombeiros (193) ou o SAMU (192).

Kommentare


bottom of page