• Redação

Mauá imuniza 3.582 pessoas contra a Covid em sete dias.


Vacinação iniciada em 19 de janeiro prioriza, conforme orientação do governo federal, profissionais de saúde e idosos asilados.



Desde 19 de janeiro, início da maratona de imunização a profissionais de saúde que atuam na linha de frente no combate à pandemia e a idosos que vivem em ILPIs (Instituições de Longa Permanência de Idosos), Mauá vacinou 3.582 pessoas – média de 512 aplicações diárias nos sete dias úteis de imunização, excetuando sábados e domingos. Os dados foram compilados às 18h desta quarta-feira (27/01).


Desse total, 3.427 são profissionais de saúde e 155, idosos. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, até o momento a cidade não registrou caso de reação adversa provocada pelas vacinas.


Mauá recebeu dois lotes de imunizantes. Foram 4.760 doses da CoronaVac, parceria entre o laboratório chinês Sinovac e o Instituto Butantan, e 3.640 da vacina desenvolvida pela farmacêutica britânica AstraZeneca e a Universidade de Oxford (Inglaterra).


As doses, porém, são insuficientes até mesmo para imunizar o grupo considerado prioritário pelo Plano Nacional de Vacinação. A estimativa da Prefeitura de Mauá é que a cidade tenha aproximadamente 46 mil pessoas nestas condições, sendo 11 mil profissionais de saúde e 45 mil idosos.


A Secretaria de Saúde do município decidiu que os imunizantes da CoronaVac serão direcionados a profissionais de urgência e emergência, como hospitais e unidades de saúde, enquanto as doses de Oxford/AstraZeneca serão encaminhadas a profissionais que atuam na rede especializada e vigilância epidemiológica.


A última remessa de vacinas encaminhadas a Mauá, vindas da Índia, proporcionará que a município inicie a vacinação em coveiros, cuja função foi incluída como prioritária nesta primeira fase do Plano Nacional de Imunização, e em servidores da saúde que estavam afastados do trabalho por apresentarem comorbidades e pertencerem aos grupos de risco.